Balance your diet, balance your health Balance your diet, balance your health

Luz azul: Saúde Ocular

26 Jan 2022 por Caitlin Beale, MSc, RDN+

Partilhe agora

A exposição intensa a ecrãs de telemóveis e computadores é uma parte integrante do nosso dia a dia e a maioria de nós não pensa duas vezes sobre isso. Na verdade, neste momento estará a ler este artigo precisamente através de um ecrã. Mas, infelizmente, a nossa dependência dos ecrãs tem um lado negativo.

Há estudos que demonstram que quem utiliza ecrãs com mais frequência corre o risco de desenvolver algumas condições oculares com a idade.1 A preocupação está relacionada com o aumento da exposição a um tipo de luz potencialmente prejudicial emitida pelos computadores e telemóveis - a luz azul.

Uma vez que os ecrãs tão depressa não deixarão de fazer parte das nossas vidas, tomar medidas para proteger os nossos olhos é agora uma questão pertinente.

O que é a luz azul?

A luz azul é um tipo de luz transmitida por ecrãs de computador, smartphones e outros dispositivos. É a luz de elevada energia que faz parte do espectro de luz visível. O sol é também uma fonte significativa de luz azul, mas devido ao aumento da dependência dos ecrãs, a nossa exposição à luz azul aumentou drasticamente nas últimas décadas.

Por outro lado, é importante referir que alguma exposição à luz azul, principalmente a partir do sol, é benéfica para nós. Ajuda a regular o ciclo circadiano (ciclo de sono e de acordar), mantém-nos alerta, e apoia uma função cognitiva saudável. Mas, quando se passa demasiado tempo em frente de um ecrã, a luz azul acumula-se rapidamente e pode ser prejudicial à saúde ocular.2

A luz azul pode interromper o nosso ciclo de sono, porque bloqueia a produção de melatonina. Embora isto seja desejável logo de manhã, quando se encara a luz do sol, o uso do ecrã ao fim do dia/noite também pode aumentar a atenção, deixando-o disperto quando deveria estar a dormir.3

A luz azul e o impacto na saúde ocular

O cansaço e a fadiga ocular são queixas cada vez mais comuns à medida que se passa mais tempo a olhar para ecrãs ou dispositivos digitais que emitem luz azul. Verificou-se também que a exposição a longo prazo à luz azul prejudica significativamente a visão.

A luz azul pode penetrar profundamente no seu olho e quase toda a luz azul visível atinge a retina.1

Luz Azul Body 1

 

Como pode a vitamina A contribuir para a manutenção de uma visão normal?

A vitamina A é um nutriente essencial responsável pela manutenção dos tecidos e fluidos oculares saudáveis. A vitamina A contribui para a manutenção das mucosas normais e para a manutenção de uma visão normal.

O défice de vitamina A leva a uma redução da produção do nosso lubrificante natural do olho (as lágrimas) e a córnea torna-se seca (xerose). Também podem desenvolver-se manchas de Bitôt (resíduos celulares), geralmente no quadrante externo dos olhos.4

Luz Azul Body 2

 

Nutrientes que contribuem para a saúde ocular

Os ecrãs que usamos todos os dias emitem luz azul que podem danificar os nossos olhos e causar problemas de visão relacionados com a idade. Dada a exposição diária e intensa aos ecrãs, é essencial tomar medidas para manter a sua visão normal no futuro. Vitamina A, Zinco, riboflavina e DHA contribuem para a manutenção de uma visão normal.

Aumentar a sua ingestão de alimentos ricos em vitamina A ou ricos em zinco pode ser uma forma importante de ajudar na manutenção de uma visão normal.


1Sheppard AL, Wolffsohn JSDigital eye strain: prevalence, measurement and ameliorationBMJ Open Ophthalmology 2018;3:e000146. doi: 10.1136/bmjophth-2018-000146.

2Zhao, Zhi-Chun, Ying Zhou, Gang Tan, and Juan Li. International Journal of Ophthalmology 11, no. 12 (December 18, 2018): 1999–2003. https://doi.org/10.18240/ijo.2018.12.20.

3Chang, Anne-Marie, Daniel Aeschbach, Jeanne F. Duffy, and Charles A. Czeisler. “Evening Use of Light-Emitting EReaders Negatively Affects Sleep, Circadian Timing, and next-Morning Alertness.” Proceedings of the National Academy of Sciences of the United States of America 112, no. 4 (January 27, 2015): 1232–37. https://doi.org/10.1073/pnas.1418490112.

4Ross AC, Shils M, Shike M, Ross C, Caballero B, Cousins R (eds.) “Vitamin A.” Modern Nutrition in Health and Disease. Lippincott Williams & Wilkins, Baltimore, Philadephia, 351-375. 2006.